1
Cursos de Bonsai
Curso Técnicas de Manutenção de Bonsai

/post-publicacoes?id_cs_blog_post=28&rewrite=curso-tecnicas-de-manutencao-de-bonsai&category_parent=42

75,00 €
Cursos de Bonsai
Curso Transformação e Aramamento

/post-publicacoes?id_cs_blog_post=58&rewrite=curso-transformacao-e-aramamento&category_parent=42

75,00 €
Mais

Promoções Semanais

Perguntas frequentes sobre Cultivo de Bonsai

Que cuidados devo ter ao aplicar um fitossanitário ?icon

Deve aplicar o produto num sítio de fácil lavagem posterior, por exemplo banheira, mas nunca no lava-louça, deve usar um borrifador específico para estas aplicações e após as mesmas lavá-lo bem com água e sabão. Deve usar luvas descartáveis ou umas de borracha (só para este efeito que lava sempre com sabão) e uma máscara. Deve fazer as aplicações em local arejado e não permanecer no local após a aplicação, não guardar os produtos ao alcance de crianças, animais ou próximo de alimentos. Após aplicação deve lavar bem as luvas e depois as mão com sabão e, não comer, beber, fumar ou ir à casa de banho sem se lavar antes. 

Devo aplicar fitossanitários de prevenção aos meus Bonsai ?icon

Depende, se forem fungicidas, desde que devidamente testados em Bonsai e inseridos num plano lógico de prevenção, pode-se fazer, isto porque desta forma estaremos a actuar preventivamente, visto os fungos não ganharem facilmente resistências e, caso aconteça, poderemos sempre alterá-los facilmente por outros, não tem problema.

Se estivermos a falar de Inseticidas ou Acaricidas, não se devem aplicar de prevenção, só de combate, pois os insectos facilmente criam estirpes resistentes às substâncias activas e, desta forma quando tivermos a praga ela estará resistente à substância, muito provavelmente às outras substâncias activas da mesma família (e por vezes de outras famílias).

De qualquer forma, hoje tenta cultivar-se os Bonsai (e restantes Culturas) numa base preventiva apoiada em nutrição e cultivo ideal, assim a planta está mais resistentes a pragas e fungos. Para o efeito tenta respeitar-se a localização, rega, tipo de solo e intervalo entre transplantes perfeitos, bem como administrar à planta adubos de qualidade e suplementos nutricionais para facilitar o cultivo.

Não é agressivo e contra natura o processo de Bonsai ?icon

Agressivo não é desde que aplicado respeitando as épocas e técnicas indicadas, também não é doloroso para a planta pois, para além de não possuir sistema nervoso, está preparada naturalmente para ser atacada por predadores (o que é semelhante a ser podada).

Todo o tipo de cultivo de plantas é pouco natural, daí que em agricultura se tenha que adubar, regar as plantas e combater as suas pragas. Quando passamos ao cultivo em vaso, torna-se mais interveniente e tornamos a planta dependente de nós, o Bonsai não é excepção. Realmente  a ordem natural é as árvores nascerem e morrerem nas florestas, se as cultivamos (seja no campo ou em vasos) estamos a contrariar (ou controlar) a natureza, mas isto não significa que sofram, a não ser que lhes faltemos com algo.

É usual uma árvore viver mais em Bonsai do que na natureza, pois em Bonsai combatemos os seus inimigos naturais, evitamos as intempéries, não faltamos com nutrientes ou água e damos um solo de elevada qualidade regularmente, resumidamente criamos as condições perfeitas para poder viver.

Posso usar nos meus Bonsai produtos agrícolas para outras plantas ?icon

Depende dos produtos, inicialmente os produtos agrícolas para Bonsai (ou qualquer outra cultura ornamental) têm as mesmas substâncias activas que os produtos específicos de Bonsai, mas as suas quantidades, doses e síntese (método de obtenção e origem) podem ser diferentes.

O ideal é usar sempre produtos específicos para Bonsai e produzidos por empresas de Bonsai especializadas, em alternativa confirmar as doses indicadas para cada espécie.

É importante não standardizar as doses comparando-as com as utilizadas em árvores no campo, mesmo que estas sejam da mesma espécie que o seu Bonsai. Pense que os objectivos no campo são diferentes dos em Bonsai (em que a estética e longevidade da árvore são os pontos mais importantes). Uma das formas que uma planta tem de libertar a toxicidade é através das raízes, em Bonsai esta toxicidade facilmente passa de umas para as outras (devido à dimensão do vaso).

No caso dos adubos agrícolas e de plantas ornamentais muitas vezes não lhe são removidos os cloretos e a origem dos nutrientes é química e em doses altas, o que em Bonsai tende a salinizar o solo inibindo a assimilação da planta ou mesmo queimando raízes.

Como sei que o meu Bonsai está doente ?icon

Primeiro temos de dividir a palavra doente em três causas: pragas (ataques de bichos), doenças (causadas por fungos, vírus ou bactérias) e erros horticulturais (excessos ou faltas de condições necessárias a sobrevivência da planta - luz, água, adubo, acidentes com produtos que matam a planta, condições climatéricas extremas, etc...).

O grande problema no diagnóstico em plantas é que, as plantas, não se queixam e, os sintomas são muito semelhantes para causas diferentes, daí que o proprietário da planta é 50% do diagnóstico, com base na sua descrição de como cultiva a planta podemos ver quais os erros.

De qualquer forma os principais sintomas de pragas são folhas comidas e bichos que se vêm nos gomos novos, axilas das folhas e verso e também podem atacar nas raízes.

Quanto às doenças, deformações das folhas, alterações de coloração, necroses (manchas negras), bolores ou pós, a planta apresenta sintomas de sede mas está regada.

Nos erros de cultivo, os sintomas são muito semelhantes às doenças, com aumento e descoloração das folhas (excesso de água e/ou falta de luz), folhas secas tipo chá agarradas à planta (sede), necroses e manchas (toxicidade, ex: produtos de limpeza, ambientadores, químicos tóxicos, excesso de adubo), redução do consumo de água sem causa aparente.

Alguma sensibilidade permite ao iniciado, mesmo sem saber o diagnóstico aperceber-se que algo de estranho se passa e, o mais importante é não adiar, ou esperar que passe pois a maioria dos problemas resolvem-se desde que tratados no inicio.

Utilizando uma frase do conceituado mestre Dan Barton "Há quem diga que é importante falar com as plantas, eu acho mais importante ouvi-las!"

O meu Bonsai está doente o que devo fazer ?icon

O primeiro passo é rever todos os cuidados de manutenção corrigindo eventuais erros, depois deve interromper o processo de adubação, aumentando a frequência do "Biobonsai" para semanal, e caso o problema seja radicular colocar uma Ampola Fortificante.

Caso suspeite de fungos ou pragas deverá aplicar um produto agrícola especifico para o caso (tendo cuidado pois muitos tornam-se tóxicos para os Bonsai). Idealmente visite-nos com a planta, ou envie, para o nosso endereço fotos detalhadas da mesma para nos certificarmos do diagnostico e lhe recomendarmos o produto e doses a aplicar.

Podemos usar vasos que não sejam de Bonsai ?icon

Para além de esteticamente serem os indicados, Bonsai significa árvore em vaso, pelo que o vaso tem uma importância grande, funcionando para a planta como uma moldura para um quadro, finalmente os vasos de Bonsai tem características químicas e físicas especificas para o cultivo de árvores em espaços reduzidos.

Porque devo transplantar o meu Bonsai e quando o devo fazer ?icon

Deve transplantar o seu Bonsai de dois em dois anos (um pouco mais em plantas maduras e pinheiros). Idealmente as espécies de exterior e dupla localização em Fevereiro/Março e as de interior em Abril/Maio.

O transplante é um processo indispensável em Bonsai, pois desta forma renova o solo (que ao fim de 2 anos está desgastado) e, ao cortar as raízes, estimula raízes de captação e cria espaço para a planta poder continuar a crescer no vaso (por vezes poderá ser necessário aumentar o vaso).

Porque não devo adubar um Bonsai doente ?icon

Nunca se deve adubar uma planta doente (ou recentemente transplantada), porque irá forçá-la a crescer, fazendo-a gastar toda a sua energia.

O adubo daria uma “mensagem” à planta para crescer, iniciando a brotação mas, visto estar débil teria dificuldade em a sustentar e em acumular nova energia.

A uma planta débil deveremos combater a doença ou praga (se for o caso), aumentando a frequência do Fortificante ("Biobonsai") para semanal, caso o problema seja radicular complementar com uma "Ampola Fortificante", com "Rhiza-Bonsai" e com aplicação de "P/K-Bonsai".

Posso utilizar os produtos de Bonsai noutras culturas ?icon

Normalmente sim, pois os produtos de Bonsai são sempre de baixa toxicidade e com cuidada síntese. De qualquer forma em outras culturas especificas (ex: orquídeas ou cactos) convém confirmar com especialistas da área.
 

Que cuidados devo ter com a planta ao aplicar-lhe um fitossanitário ?icon

Deve sempre respeitar a dose recomendada pelo produtor do produto para uso em Bonsai, aplicando o produto com a planta bem regada (para evitar que ela beba uma dose excessiva de produto), mas com as folhas secas (se estiverem molhadas dilui a concentração). A planta deve secar naturalmente mas, sem estar exposta ao vento, sol ou chuva.

Deve ainda guardar um intervalo de aplicação entre dois fitossanitários (ex: um insecticida e um fungicida ou 2 insecticidas) de oito dias e, entre um fitossanitário e um nutriente (ex: Fortificante ou adubo) de 48 horas, desta forma evitamos que os produtos se neutralizem ou tenham reacções químicas e biológicas na planta.

Que importância tem a poda em Bonsai ?icon

Através da poda modelamos e mantemos a forma da planta, aumentamos a sua densidade foliar reduzimos a dimensão das folhas e distância entre elas. Finalmente equilibramos a energia da planta (ao podar mais as partes mais fortes contrariamos o seu domínio sobre as mais fracas).


Essential SSL